Paisagem Urbana: os benefícios da arborização

A Paisagem Urbana

Nas grandes metrópoles, a paisagem urbana é composta por trânsitos de carros, fluxo de pedestres, indústrias, edifícios, construções, poluição sonora, visual e principalmente do ar. Esta realidade, difere totalmente da paisagem rural, pois esses elementos causam um maior acúmulo de poluentes, podendo provocar diversas doenças respiratórias à população e também problemas na estrutura das cidades. 

A vegetação em centros urbanos, é de extrema importância para a melhoria na qualidade de vida das pessoas. Conforme o crescimento populacional vai acontecendo, o planejamento se torna mais essencial. Para que se tenha um controle que gere equilíbrio na arborização das cidades e propicie o bem estar da população, é fundamental que sejam considerados os seguintes fatores: regime pluviométrico, amplitude térmica, balanço hídrico, umidade do ar, além da ocorrência de geadas, granizos e vendavais.

Desta forma, podemos declarar que além da função paisagística, os principais benefícios proporcionados pela arborização são:

arborização urbana

 

  • Redução da velocidade dos ventos;
  • Diminuição da poluição sonora e acústica;
  • Absorção de parte dos raios solares;
  • Formação de sombra e aumento da umidade atmosférica, refrescando o ar das cidades;
  • Fornecimento do habitat, de comida e proteção a plantas e animais, aumentando a biodiversidade urbana;
  • Absorção da poluição atmosférica, neutralizando os seus efeitos na população;
  • Proteção do solo contra erosão.

 

Mesmo com todos esses benefícios, é fundamental que as espécies a serem plantadas para este fim, sejam escolhidas a partir de um planejamento detalhado, levando em consideração vários aspectos para que não exista conflito da vegetação com as estruturas já existentes nas cidades. Portanto, deve-se fazer uma seleção das espécies mais apropriadas para cada local e prezar pela boa diversidade. 

Não são todos os tipos de árvores que adequam-se ao plantio em áreas urbanas (calçadas, praças e canteiros), visto que algumas são de porte muito alto ou raízes exageradas, outras com frutos enormes ou que possuem galhos frágeis, que quebram facilmente com o vento, podendo se tornar um risco a população. 

Para o planejamento urbano, é preciso realizar uma análise da vegetação local, que servirá de base para elaboração do plano de implantação e manejo das espécies que irão se adaptar melhor na região. Por isso, é de extrema importância que se tenha um conhecimento mais detalhado das necessidades de cada espécie, além de analisar o seu desenvolvimento nas condições climáticas e de solo de cada cidade. De acordo com Piveta e Silva Filho (2002), existem alguns elementos principais que são imprescindíveis e devem ser levados em consideração na hora da escolha das espécies, são eles:

paisagem urbana

  1. Resistência a pragas e doenças, evitando o uso de produtos fitossanitários muitas vezes desaconselhados em vias públicas;
  2. A árvore não deve ser do tipo que produz frutos grandes. Entretanto, quanto ao fato dos frutos servirem de alimentos para os pássaros, há um consenso, pois, é uma forma de preservar o equilíbrio biológico;A árvore não deve ser do tipo que produz frutos grandes. Entretanto, quanto ao fato dos frutos servirem de alimentos para os pássaros, há um consenso, pois, é uma forma de preservar o equilíbrio biológico;
  3. Os troncos e ramos das árvores devem ter lenho resistente, para evitar a queda na via pública, bem como, serem livres de espinhos;
  4. As árvores não podem conter princípios tóxicos ou de reações alérgicas;
  5. As flores devem ser de preferência de tamanho pequeno, não devem exalar odores fortes e nem servirem para vasos ornamentais;
  6. A planta deve ser nativa ou, se exótica, deve ser adaptada;
  7. A copa das árvores devem ter forma e tamanho adequados. Árvores com copa muito grande interferem na passagem de veículos e pedestres e fiação aérea, além de sofrerem danos que prejudicam seu desenvolvimento natural; 

É importante relembrar que as raízes precisam estar em uma profundidade significativa, e também evitar o uso de raízes superficiais, pois podem danificar as calçadas e até mesmo prédios ou muros. Inicialmente, pode parecer simples por em prática a arborização urbana, porém requer informações específicas e técnicas das condições locais com o intuito de acatar a todas as necessidades da área.

Espécies mais procuradas para arborização urbana: arvores para calçada

 

 

Compre mudas arborização urbana

Vantagens do Mogno

 

 

 

 

Treinamento

 

Boletim Informativo

Mogno Africano

Ligar

icon telefone

Fale com um especialista do IBF

das 8h às 18h

+55 11 4063-5206

Bate-Papo

icon chat

Receba ajuda de um

especialista on-line

Das 8h às 18h

E-mail

icon email

Envie-nos perguntas

detalhadas sobre sua dúvida

Saber Mais

Saber Mais

Use a Central de Atendimento

para encontrar as respostas

rapidamente.

Logo IBF

 whats

bnds edit

Nossos Serviços

Endereço

Instituto Brasileiro de Florestas

IBF Londrina

- Rua Sena Martins, 281
Bela Vista, Londrina - Paraná
86015-060

+55 (43) 3066-2045

IBF Curitiba

- Rua Lívio Moreira, 631
São Lourenço, Curitiba - Paraná
82200-070

+55 (41) 3018-4551